Joomla! Volunteers Portal

Em meus primeiros dois anos de Joomla, meu envolvimento se limitou a duas listas de email e os fóruns oficiais (do Joomla e, principalmente, de componentes específicos). Eu não conseguia entender como a comunidade brasileira de Joomla estava organizada. Conseguia identificar o nome de alguns joomleiros, por responderem questões com mais frequência. Mas confesso que tinha receio de falar mais, porque via que as pessoas às vezes eram tratadas como idiotas, se fizessem perguntas consideradas idiotas. Então, eu tinha medo de perguntar bobagem e preferia não falar nada.


Na época, eu tinha duas percepções:
1. Esse pessoal não é muito amistoso.
2. Eles são um grupo fechado.

A verdade é que eu sentia que não havia espaço para mim na comunidade Joomla - seja lá onde ela estivesse, porque eu não conseguia identificar.
Será que eu era a única a sentir isso? Mais alguém?

Foi quando eu consegui convencer meu gerente a me mandar para o Joomla Day Brasil 2014 em São Paulo - o que não foi uma tarefa fácil - e lá comecei a interagir com as pessoas. Conheci gente muito legal, pessoas que hoje posso chamar de amigas. Além disso, o evento me abriu dois horizontes: a) a comunidade Joomla brasileira e b) o Projeto Joomla, esse último, graças aos estrangeiros da liderança presentes.

Comecemos pelo segundo ponto. Ao contrário do que eu via até então nos brasileiros, três daqueles líderes internacionais mostravam ânsia pela nossa participação. Eles queriam que a gente se envolvesse e mostravam possibilidades. Assim, eu comecei a colaborar em diferentes frentes e a conhecer melhor a estrutura dos times e voluntários que mantêm o Joomla existindo. Me senti aceita e muito bem-vinda.

Agora vamos ao cenário brasileiro. Aos poucos, fui compreendendo que eu não conseguia até então entender como a comunidade brasileira estava organizada por um simples motivo: ela NÃO estava organizada. Para ser bem sincera, nem sei se dá para chamá-la realmente de "comunidade", de acordo com a literatura. O que existe são pessoas que se comunicam entre si tendo o Joomla como elo - e isso não faz uma comunidade. Podemos até dizer que existem alguns grupos, algumas iniciativas individuais, mas comunidade no âmbito nacional... nope.

Vamos tentar derrubar a minha hipótese, partindo do princípio de que estou errada e a comunidade nacional realmente existe. Então, onde ela está?

- Está nas mail lists e nas dezenas de grupos de Facebook? Para vocês, aquelas pessoas que estão lá fazem parte da comunidade Joomla? Porque, na minha opinião, a maior parte delas é formada apenas por usuários isolados que não estão inseridos em qualquer grupo/teia e que muitas vezes enxergam Joomla como nada além de um frontend e um backend.

Uma comunidade não é um simples agrupamento de pessoas. Por trás de uma comunidade, existe uma comunhão, uma colaboração em vistas a objetivos comuns.

- A comunidade estaria então nas JUGs (Joomla User Groups)? Aqui é onde chegamos mais perto do conceito de comunidade. O problema é que, na maior parte desses grupos, o que vejo é uma ou duas pessoas ativas e mais um agrupamento de pessoas que só serve para fazer número. Sem contar as JUGs sem atividade! Tem JUG por aqui que só tem mesmo um nome. Se já fez alguma coisa um dia, hoje já não faz mais nada. Lembrando que trabalhar para você não é trabalhar pelo Joomla. E como pode um País do tamanho do nosso ter apenas 11 grupos de usuários (contando com os inativos)?

- Ah - mas alguém vai dizer - existe um grupo de joomleiros formado por ex-organizadores de JoomlaDays e são eles que tomam as principais decisões da comunidade. Me expliquem melhor: eles, um grupo fechado, são a comunidade Joomla no Brasil então? Eles nos representam? Naquele grupo, tem algumas pessoas - pasmem - que trabalham mais com outros CMS do que com Joomla. Isso profissionalmente falando. Porque trabalho voluntário para o Projeto Joomla propriamente dito é zero no último ano. Não estou generalizando: tem gente muito boa naquele grupo, a quem tenho um respeito enorme.
Mas a maior parte deles, hoje, só dá palpite (quando dá). Quantos deles vocês vêem à frente de organização de eventos, de reorganização de ferramentas oficiais, de ideias para o coletivo? Ou, o que seria ainda mais fácil, quantos deles estão divulgando os eventos brasileiros de Joomla? Quantos deles respondem os emails? Dá para contar nos dedos de uma mão. E o fato é que a maior parte das pessoas que trabalham com Joomla hoje no Brasil nem sabe que eles existem. E mesmo os que sabem da existência, não sabem quem são.

Então afinal, cadê a comunidade de Joomla no Brasil atualmente?

Para mim, ela voltou para um estágio embrionário e está sendo gestada por pessoas que acreditam no conceito de comunidade. São poucas ainda, mas estão espalhadas pelo País. "Um bando de babacas que acreditam que um dia essa porra vai mudar", alguém descreveu hoje.

Como reconhecê-las? São pessoas que estão:

  • trabalhando em prol do coletivo
  • apoiando as ideias dos outros
  • discutindo assuntos estratégicos
  • buscando fazer planejamento coletivo de ações
  • compartilhando informações
  • respeitando e incentivando a contribuição dos demais
  • buscando apoio em outros grupos de software livre
  • entre outros.

Em geral, elas estão em JUGs (não em todas) e estão tentando se mobilizar enquanto organização de grupos de usuários. Tem pessoas super antigas de Joomla e também pessoas novas envolvidas nesse movimento. Homens e mulheres, de todas as formações. Sem preconceito. Se você prestar bem atenção, verá que nas redes sociais existem alguns posts de gente pedindo ajuda para lançar projetos para a comunidade, para repensar ferramentas, para divulgar eventos etc. Se você quer contribuir, se quer fazer parte, a melhor forma de se envolver é participando quando surgem essas oportunidades. É assim que você encontra as pessoas certas, que separa o joio do trigo. Pelo menos, essa é a estratégia que eu uso e tem dado muito certo.

Se você é novo no Joomla, por favor não desanime por causa desse post. A ferramenta é incrível e temos pessoas sensacionais por aqui. Minha intenção é justamente o contrário: quero que você perceba que, aos poucos, vamos nos reorganizando enquanto comunidade e precisamos de pessoas com gás e motivadas para ajudar. Todos são bem-vindos! Se você estiver sentindo que não tem espaço para você, como eu senti, mantenha os olhos abertos, ignore as pessoas que ainda não atingiram o espírito de coletivo, e engaJ-se. Tem lugar para você aqui sim!

 

PS: Se você é da comunidade de outro CMS e está dando um risinho sarcástico agora, olhe-se no espelho, analise friamente a sua comunidade. Não jogue pedra no telhado do vizinho se o seu telhado é de vidro...

 

 

Joomla! is a trademark of Open Source Matters. This site is not affiliated with or endorsed by the Joomla! Project or its trademark owners.